Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Xerife em campo, Lúcio elogia liderança de Ceni e empenho tricolor

Bruno Grossi, especial para a GE.net São Paulo (SP)

A bermuda xadrez e os passos lentos a caminho da entrevista coletiva não lembram nem de perto os gritos e as arrancadas vistos em campo com a camisa do São Paulo. O comedido Lúcio da sala de imprensa parece não o mesmo xerife dos gramados. Ético e confiante, o zagueiro vê o time incorporando seu espírito de luta e enche a bola dos companheiros às vésperas da estreia no grupo 3 da Copa Libertadores da América.

Perguntado sobre as diferenças de ânimos, o pentacampeão abriu um largo sorriso e justificou a calma cotidiana. “É o meu jeito de ser. Dentro de campo é uma disputa com a outra equipe, sempre acontece meio que uma transformação dentro de campo pela vontade de ganhar e de fazer bem aquilo que gosto. Mas no dia a dia tenho sempre que manter a calma, porque manter esse equilíbrio é sempre bom”, explicou.

Ausente na vitória contra o Guarani no último sábado, o camisa 3 viu a dedicação dos considerados reservas ganhar elogios do técnico Ney Franco e do capitão Rogério Ceni. Negando que a raça demonstrada em Campinas esteja faltando aos jogadores que foram poupados no final de semana. Além disso, o defensor deixou claro que, se estivesse faltando vontade, não faria cobranças públicas.

“Primeiramente não pode existir titular e reserva. Da minha parte não gosto de falar alguns assuntos publicamente, prefiro falar dentro do vestiário com meus companheiros. Todos têm se dedicado ao máximo, acredito que não tenha diferença de empenho pra quem joga mais ou menos”, garantiu o ex-zagueiro da Seleção Brasileira.

Se não cobra os jogadores publicamente, Lúcio não deixa de chamar a atenção do elenco durante as partidas e conta com um aliado para ‘contaminar’ ainda mais os são-paulinos com a raça tão pedida pelos torcedores nos últimos anos. “Todos os jogadores são importantes. Alguns têm mais experiência e sem dúvida o Rogério Ceni é um grande líder e tem mostrado seu caráter”, afirmou, sem deixar de dar valor ao restante da equipe: “Mas temos que contar com todos, pois o ano é longo e todos precisam estar preparados.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade